Escolha uma Página
Martha Grill vence o Campeonato Brasileiro de Barista

Martha Grill vence o Campeonato Brasileiro de Barista

A Barista Martha Grill participou da competição pela terceira vez e, com um discurso emocionado, venceu o título e vai representar o Brasil no Mundial que será realizado em Boston, EUA.

Martha Grill, barista e professora da Otávio Café, é a sexta mulher a vencer o Campeonato Brasileiro de Barismo, realizado entre 7 e 9 de fevereiro no Museu de Arte Moderna (MAM), no Rio de Janeiro. Esta foi a terceira participação da gaúcha na competição e, com o título, ela ganhou o direito de representar o Brasil no Campeonato Mundial da categoria, que acontece em abril em Boston, nos Estados Unidos.

Nesta competição, o barista tem 15 minutos para apresentar aos juízes um espresso, um cappuccino e um drinque não-alcoólico com café, enquanto faz uma explicação não só sobre o grão no moinho, mas sobre todos os insumos utilizados – do leite às misturas e preparos que vão parar nos drinques. Todos os aspectos sensoriais contam pontos e é raro um barista entregar as xícaras aos juízes sem perceptíveis tremores nas mãos.

A barista campeã entrou para o mundo do café especial há poucos anos: formada em artes cênicas, ela é conhecida por dar ares teatrais às suas apresentações. Martha falou sobre sua experiência como professora de barismo no último ano e dos grandes medos de seus alunos, desde a regulagem do moinho até a vaporização do leite. Com um discurso emocionado sobre preferir amar a temer, Martha arrancou aplausos da plateia de entusiastas e coffee lovers.

Em segundo lugar ficou Leo Moço, do paranaense Café do Moço, tricampeão nacional. O terceiro lugar ficou nas mãos de Daniel Munari, da Supernova Coffee Roasters, também de Curitiba (PR).

O campeonato, organizado pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) e pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), aconteceu concomitantemente a outras três categorias: Latte Art, Brewers e Coffee in Good Spirits.

O Coffee in Good Spirits é uma competição de drinques alcoólicos com café. O primeiro lugar da competição ficou por conta de Gabriel Guimarães, barista da Unique Cafés em São Lourenço (MG). Ele vai representar o Brasil no campeonato mundial da categoria, que acontece em junho, em Berlim. Em segundo lugar ficou o curitibano Juliano Lamur, do Bunker Motor Coffee, e em terceiro lugar ficou o brasiliense Daniel Viana.

O campeonato de Latte Art avalia desenhos feitos pelos baristas com o leite vaporizado e o espresso que compõem o cappuccino. O pódio ficou por conta de Leonardo Correa Ribeiro, da mineira Unique Cafés; João Michalski, do Café du Coin, de Cascavel (PR); e de Emerson Nascimento, da carioca Coffee Five.

Por fim, o campeonato de Brewers avalia cafés extraídos em métodos coados. A Octavio Café garantiu sua dobradinha com o primeiro lugar para Arthur Malaspina. Em segundo lugar ficou Léo Moço e, em terceiro, a barista Midori Martins da paulistana Um Coffee Co.


Consumo de Cafés Especiais cresceu 4 vezes mais que o tradicional

Consumo de Cafés Especiais cresceu 4 vezes mais que o tradicional

O consumo de café tradicional tem aumentado em torno de 5% ao ano, enquanto o interesse pelos cafés especiais cresceram em média 20%.

O mercado de cafés especiais vem crescendo a cada ano e se torna uma alternativa rentável ao produtor rural. Além disso, o consumo de cafés especiais também aumentou entre os mais jovens que querem cada vez mais entender do mercado e da bebida.

De acordo com o Diretor da Carmo Coffees, Luiz Paulo Dias Pereira, o mercado de cafés especiais cada vez mais sendo reconhecido. “O Brasil passa a ser muito importante na produção sustentável de cafés devido aos países como a Costa Rica que vem diminuindo a produção”, comenta.

Profissional analisa amostras de cafés

O mercado de cafés especiais teve um crescimento aproximado em 20% neste ano e a melhora na produção brasileira é notável. “Cada dia mais conseguimos uma pontuação que vem subindo e superando as expectativas dos clientes lá fora”, destaca.

Em relação ao consumo de cafés especiais, Pereira salienta que está chegando uma nova onda no Brasil em que tomar a bebida é algo para jovens. “Isso é uma onda que já acontece no exterior e que está chegando ao Brasil em que os mais novos querem entender de café e o mercado” afirma.

Veja também

A Carmo Coffees começou a exportar os grãos para o Japão que reconhecem a qualidade dos cafés produzidos no Brasil. “Eu acho que o reconhecimento deles não é só de hoje, mas de muito tempo eles reconhecem os nossos negócios. Além do Japão, nós exportamos para a Coréia do Sul e a China”, ressalta.

Pereira também informa que os produtores rurais têm condição de comercializar os cafés especiais sem acompanhar os valores da Bolsa de Nova York. “Não precisa ficar preocupado se a bolsa está subindo ou caindo, pois é necessário apenas produzir esse tipo de café e quanto mais produzir mais produtos fora da curva”, completa.

The Coffee, a cafeteria de 3m² em Curitiba

The Coffee, a cafeteria de 3m² em Curitiba

O projeto da pequena cafeteria “The Coffee” abraça as dificuldades típicas urbanas: falta de tempo, falta de espaço, necessidade de agilidade e energia

Quanto espaço é preciso para tomar um bom café? Em Curitiba, no Paraná, Ana Carolina Boscardin e Edgard Corsi levaram esse questionamento muito a sério quando projetaram o inovador The Coffee, um estabelecimento que funciona com apenas 3 m². O objetivo era abraçar as dificuldades típicas urbanas: falta de tempo, falta de espaço, necessidade de agilidade e energia e transformá-las em um novo jeito de se consumir café.

A cafeína das bebidas fornece a agilidade e energia extra para o cotidiano urbano de ritmo frenético. Os profissionais buscaram, então, inspiração no minimalismo oriental para otimizar o espaço. Ripas metálicas, madeira clara e uma caixa em acrílico têm o papel de valorizar um elemento fundamental: a luz. O cubo iluminado demarca a entrada e destaca o estreito café dos demais estabelecimentos ao redor.

A máquina de café foi colocada para que o barista pudesse ficar de lado para o cliente, não de costas. “Ao se aproximar da bancada de atendimento, é possível fazer o pedido através do tablet e aguardar para retirar seu café. Enquanto isso, pode-se bater um bom papo com o barista, que já conhece toda a movimentação da rua”, explicam Edgard e Ana.

A calçada também faz parte do The Coffee. Ela, que normalmente serve somente como passagem, torna-se palco de risadas, encontros e, é claro, deliciosas degustações. Essa ressignificação é mais do que intencional. “Transformar pequenos fragmentos urbanos, sensibilizar, trazer um novo conceito e, ainda, alterar a rotina das pessoas em meio à agitação do mundo atual e da correria do dia a dia, onde tempo é dinheiro e a cafeína é necessária para restaurar as energias, nada é mais providencial que um café estilo ‘para levar’”.

SERVIÇO THE COFFEE

ONDE?

Al. Prudente de Moraes, 1227, Centro, Curitiba.

QUANDO?

Seg a sex: 7:30 – 20:00

Sáb e dom: 9:00 -19:30

Mais informações no site.

Campeonatos Brasileiros de Baristas será no Rio de Janeiro

Campeonatos Brasileiros de Baristas será no Rio de Janeiro

Competições de Baristas, Brewers Cup, Coffee In Good Spirits e Latte Art ocorrerão de 7 a 9 de fevereiro e classificarão os campeões para os mundiais

Um total de 53 profissionais se inscreveu para os Campeonatos Brasileiros de Baristas, Brewers Cup, Coffee In Good Spirits e Latte Art em 2019. Entre os dias 7 e 9 de fevereiro, no Rio de Janeiro (RJ), eles disputarão o título de campeão de cada categoria e a sonhada vaga para representar o Brasil nas competições mundiais dessas modalidades.

Todas as etapas que ocorrerão na capital fluminense integram as ações do projeto setorial “Brazil. The Coffee Nation”, desenvolvido pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Os campeonatos serão abertos ao público e realizados em um verdadeiro cartão postal, o Espaço MAM, com vistas para a Baia da Guanabara, o Pão de Açúcar, os Jardins de Burle Marx e a Marina da Gloria. Os interessados em acompanhar as competições devem obter mais informações com a BSCA, através do e-mail competicoes@bsca.com.br ou dos telefones (35) 3212-6302 / 3212-4705.

“É uma oportunidade ímpar para que o consumidor final conheça muito além do café especial que degusta. É o momento em que ele adquire conhecimento sobre a bebida desde a lavoura até a chegada à xícara que o serve”, comenta a diretora da BSCA, Vanusia Nogueira.

Segundo ela, os baristas são fundamentais para a educação da população sobre esse nicho de mercado. “Eles fazem a ponte entre as pontas inicial e final, valorizando o café produzido com excelência e incitando a descoberta e o aprofundamento do mundo dos produtos especiais aos consumidores”, conclui.

Sobre as competições

BARISTAS – Os participantes devem preparar cafés expressos, bebidas com leite vaporizado e originais de assinatura, sendo avaliados com base em critérios como sabor, qualidade e persistência da crema (espresso), harmonia entre café e leite, criatividade (bebida de assinatura) e manipulação profissional dos ingredientes, do moinho e da máquina de espresso.

BREWERS CUP – Na competição, os profissionais precisam elaborar o café pelo método filtrado e manual, empregando técnica e habilidade para extrair o melhor do produto coado.

COFFEE IN GOOD SPIRITS – Disputa em que os concorrentes deverão demonstrar suas habilidades de ‘mixologistas’ para valorizar o preparo de bebidas alcoólicas à base de café.

LATTE ART – A competição testa o desempenho dos competidores na elaboração de desenhos com leite vaporizado em café espresso.

BRAZIL. THE COFFEE NATION


O projeto setorial “Brazil. The Coffee Nation” é desenvolvido em parceria pela BSCA e pela Apex-Brasil e tem como foco a promoção comercial dos cafés especiais brasileiros no mercado externo. O objetivo é reforçar a imagem dos produtos nacionais em todo o mundo e posicionar o Brasil como fornecedor de alta qualidade, com utilização de tecnologia de ponta decorrente de pesquisas realizadas no país. O projeto visa, ainda, a expor os processos exclusivos de certificação e rastreabilidade adotados na produção nacional de cafés especiais, evidenciando sua responsabilidade socioambiental e incorporando vantagem competitiva aos produtos brasileiros.

Iniciado em 2008, a vigência do atual projeto se dá até maio de 2020, tendo como mercados-alvo: (i) Alemanha, Austrália, Canadá, China, Coréia do Sul, Estados Unidos, Itália, Japão, Noruega, Nova Zelândia, Polônia, Reino Unido, Rússia, Taiwan (Formosa) e Turquia para os cafés crus especiais; e (ii) Argentina, China e Estados Unidos para os produtos da indústria de torrefação e moagem. As empresas que ainda não fazem parte do projeto podem obter mais informações diretamente com a BSCA, através dos telefones (35) 3212-4705 / (35) 3212-6302 ou do e-mail exec@bsca.com.br.

Novo Coador de Café de Madeira da WoodSKull

Novo Coador de Café de Madeira da WoodSKull

WoodSkull lança novo coador de madeira especial para o preparo de café filtrado. Prático e com design único.

Tudo que é bom, pode melhorar. A WoodSkull acaba de lançar seu novo Coador de Café de Madeira. Dois anos após o primeiro lançamento voltado pro mundo do café, a empresa de Curitiba (com loja física em São Paulo) traz ao mercado o redesign de um dos seus produtos mais vendidos.

Coador de Madeira WoodSkull

As novas linhas internas, espirais e verticais, facilitam o fluxo de água e a expansão do pó. Destaque também para o novo desenho externo, mais robusto e resistente ao calor.

Mas o principal diferencial do produto segue firme e forte. O sabor da madeira altera levemente o resultado final na xícara. O café tem o roma da madeira.

Prático e com design único, o Coador de Café WoodSkull é feito em Itaúba – uma madeira resistente e de secagem rápida. A escolha desse material se deu após vários testes e muitos cafés passados nos protótipos para garantir que o perfume da madeira passasse para a bebida na medida exata. Idealizada para ser utilizada com o filtro cônico da Hario 01, a peça tem tamanho e formato ideais para passar a bebida diretamente na caneca

Coador de Madeira WoodSkull

O Coador de Café WoodSkull é ideal para doses individuais – mas também pode servir até três xícaras pequenas.

Vendas na Loja da WoodSkull: Endereço: Rua Haddock Lobo, 1012 – Jardim Paulista, São Paulo – SP

Venda online: www.woodskull.com.br/

Veja também:

IL Barista recebe o café mais caro do mundo

IL Barista recebe o café mais caro do mundo

Café da Fazenda Primavera, de Minas Gerais, alcançou a maior pontuação entre 18 países no maior concurso de cafés do mundo

Campeão do concurso “Cup of Excellence 2018”, o café de variedade Geisha, da Fazenda Primavera, chega com exclusividade à rede IL Barista Cafés Especiais. Produzido em Angelândia, na região da Chapada de Minas Gerais, o café conquistou um recorde de preço ao ser negociado por R$ 73 mil por saca de 60kg, ou seja, cerca de R$ 1.220 por quilo, o mais alto valor pago em todo o mundo por um café.

Segundo Gelma Franco, diretora do IL Barista, o Brasil, além de ser o maior fornecedor de cafés especiais do mundo, com produção anual de 9,7 milhões de sacas, tem melhorado expressivamente sua posição no ranking de “Specialty Coffees”. Com o Geisha, da Fazenda Primavera, o país entrou definitivamente no “Top Five” de cafés com alta pontuação. 

Veja também:

A bebida tem notas de capim cidreira, limão, corpo médio e acidez sedosa. “A primeira vez que experimentei, exclamei: em 16 anos como especialista, eu nunca bebi um café tão incrível como este! Fiquei com vontade de beber mais e mais. Somos privilegiados em poder oferecer esse ouro negro aos nossos clientes, que alcançou a maior pontuação dentre todos os concursos do Cup of Excellence entre os 18 países produtores de cafés especiais em 2018”, explica Gelma. 

Os grãos exclusivos serão comercializados em edição limitada, no método de preparo filtrado (100ml, R$ 31,90), e também em cápsulas compatíveis com o sistema *Nespresso (R$ 84,90, 10 cápsulas). 

Sobre a IL Barista Cafés Especiais 

Com 15 anos de existência e oito unidades espalhadas pelo estado de São Paulo, a marca IL Baristas Cafés Especiais é reconhecida pelos consumidores pela sua qualidade e sofisticação. A renomada casa da especialista Gelma Franco tem diversos prêmios e indicações, como a de melhores do ano pela Revista Veja SP, durante 11 anos consecutivos. Considerados um dos melhores Specialty Coffees do Brasil, possui uma equipe formada por baristas certificados e com várias participações em Campeonatos de Café e de Latte Art.

Novo recorde: café mais caro do mundo é brasileiro

Novo recorde: café mais caro do mundo é brasileiro

Produto é da região da Chapada de Minas Gerais e foi negociado no principal concurso de qualidade de café do mundo

O Brasil tem um novo recorde de preço para café especial. Um lote do produto enquadrado na categoria “Pulped Naturals”, produzido por vias úmidas, foi premiado no principal concurso de qualidade de café do mundo, nesta sexta-feira (30/11), e negociado por US$ 18,916 por saca (60kg), ou US$ 315 por quilo (equivalente a R$ 1.212).

O grão foi cultivado na Fazenda Primavera, município de Angêlândia, na região da Chapada de Minas Gerais. Este é o maior valor de café já negociado no país, segundo a Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA). A entidade é que organiza a etapa brasileira do concurso Cup of Excellence em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e a Alliance for Coffee Excellence (ACE).

Veja também:

Os lotes ofertados no leilão foram comprados por empresas de oito países, de mercados tradicionais e emergentes no consumo de café, como Japão, Coreia do Sul, Alemanha, Austrália, Estados Unidos, Grécia, Taiwan e do próprio Brasil. “Somos assíduos incentivadores do plantio voltado à qualidade. Nossos produtores têm intensificado seus cuidados com as lavouras e gerado cafés excepcionais, que melhoram a cada ano. Na ponta final, apresentamos esses produtos aos principais compradores do mundo. O desfecho é a satisfação de vermos uma saca de café brasileiro ser comercializada por R$ 73 mil”, comemora Vanusia Nogueira, diretora da BSCA.

Ainda de acordo com a executiva, o alto valor movimentado pelo leilão, que ao todo negociou US$ 271.418,59 (equivalente a mais de R$ 1 bilhão), mostra que as indústrias do mundo todo estão dando o devido reconhecimento aos cafés especiais brasileiros.

O Brasil é o maior fornecedor de cafés especiais do mundo. A previsão para este ano é de uma produção de 9,7 milhões de sacas, 16% do total colhido pelo país. Os principais compradores do café especial brasileiro são Estados Unidos, alguns países da Europa, como Itália, Bélgica, Reino Unido e Espanha, além do Japão.

Cafezinho da Varejão; agora a jornalista entrou de vez no segmento de cafés especiais

Cafezinho da Varejão; agora a jornalista entrou de vez no segmento de cafés especiais

A jornalista e apresentadora do programa “Tá na Hora do Café” inova com “blend especial”.

 

Após rodar o Brasil e o mundo atrás dos melhores cafezinhos nas gravações do programa “Tá na Hora do Café”, do canal Mais Globosat, a jornalista Paula Varejão lança sua própria marca de café. Em uma edição super limitada, o Cafezinho da Varejão une o café conilon especial produzido na Fazenda Palestina, da sua família no sul da Bahia, e o café arábica do Sítio Santa Rita, na Serra do Caparaó (MG).

“Após ver e falar tanto sobre cafés especiais, incentivei meu pai a melhorar a qualidade do café produzido na nossa fazenda, e o resultado foi muito bom já na primeira safra. Ficamos em segundo lugar no Concurso Regional de Conilon de Qualidade do Sul da Bahia. O café conilon sofre um grande preconceito no Brasil e no mundo, mas isso está mudando. O Cafezinho da Varejão veio para mostrar que, além de corpo, o conilon pode agregar sabor à bebida”, afirma Paula Varejão.

Cafezinho da Varejão

A ideia foi mesclar o seu café com o de amigos que Paula conheceu ao longo de suas experiências. “Eu amo os cafés produzidos na Serra do Caparaó. Eles têm um sabor muito frutado e não à toa vêm faturando vários concursos nacionais. Mas, além do sabor, também é preciso valorizar a história por trás da xícara. Fui muito bem recebida no Sítio Santa Rita e admiro o trabalho realizado pelo Jhone e pelo Seu Tarcísio Lacerda. O “Salada de Frutas” que eles produzem é sensacional. Daí veio a escolha para o blend”, conta.

O nome é uma alusão ao programa no canal do YouTube da apresentadora, o “Cafezinho com a Varejão”. Inclusive é possível ter acesso ao canal por meio da embalagem. Ao apontar o celular no modo câmera para o QR code presente na lata pode-se assistir a um vídeo que mostra a história de cada fazenda que compõe o blend. “Valorizo muito a origem do produto e nada melhor do que mostrá-la por meio de um vídeo.”

Além do café em si, a embalagem é um dos atrativos do produto. Os grãos vêm em uma bela lata decorada para que a pessoa possa aproveitá-la após consumir o café. “Precisamos pensar na sustentabilidade em todos os aspectos”, afirma Paula.

A edição com o Sítio Santa Rita é limitada, mas a ideia é, no futuro, lançar novas edições com outras regiões do Brasil. O design foi desenvolvido pela GSB2 Publicidade, e as latas foram produzidas pela Loja da Lata. O café é torrado pelo Coletivo Café, em Venda Nova do imigrante (ES) e distribuído pelo site Have a Coffee.

SERVIÇO

O Cafezinho da Varejão está disponível pelo site www.haveacoffee.com.br/cafezinho-da-varejao, com entrega para todo o Brasil.

MAIS INFORMAÇÕES

Paula Varejão – Paulagvarejao@gmail.com

Moka Clube realiza Workshop de Análise Sensorial em São Paulo

Moka Clube realiza Workshop de Análise Sensorial em São Paulo

Hugo Rocco, coffee hunter e mestre de torras do Moka Clube (clube de assinatura de cafés especiais) irá ministrar um workshop com o tema: Análise Sensorial do Café, que será realizado no Musette Café.

 

Se você compra cafés especiais, visita cafeterias em busca das melhores xícaras e tem interesse em entender melhor como os produtores, torrefações e cafeterias descrevem as notas dos cafés em sua embalagem. Esse workshop foi criado para você.
 
O workshop de analise sensorial do café foi elaborado para calibrar seus sensores e entender como é feita a analise sensorial de um café. O encontro se resume em exercícios práticos de treinamento do paladar, treinamento olfativo e a abertura da biblioteca dos sentidos.
 

Por que na embalagem está escrito ‘notas de manga‘ e eu só sinto café?

workshop de analise sensorial do café
 

WORKSHOP DE ANÁLISE SENSORIAL DO CAFÉ

A análise sensorial de cafés é uma das coisas mais obscuras da gastronomia, o fato de não termos uma referência externa, como as cores por exemplo, torna a prática e a experiência a única maneira de transmitir o conhecimento.
 
O workshop de análise sensorial foi criado para treinar o seu paladar de uma forma descomplicada, através de práticas e comparações simples de cafés complexos e com diferentes características sensoriais.
 
O Hugo Rocco é o fundador e comprador de cafés do Moka Clube, nos últimos 6 anos já visitou mais de 60 fazendas em todas as regiões produtoras do Brasil atrás dos melhores lotes para o clube, possui experiência em torrar cafés incríveis, obsessão pela qualidade e equilíbrio da bebida, e a vontade de que mais pessoas sintam essa alegria que é tomar um café especial.

workshop de analise sensorial do café

 
PÚBLICO ALVO: Pessoas com vontade de aprender mais sobre como avaliar, comprar, degustar e entender como seu corpo reage a os estímulos de altas doses de cafeína.
 
PROGRAMA:
 
  • Como percebemos os aromas e sabores, nossas reações a diferentes tipos de cafés e outros alimentos;
  • Biblioteca sensorial, como criar e manter atualizada a sua;
  • Roda de sabores e vocabulário de degustação, como usar a roda como sua aliada e descrever corretamente um café;
  • Prova de cafés com diferentes características durante toda a aula, não tome café antes. =)
 
 
DATA: 12/12/2018
CARGA HORÁRIA: 3h. (19h-22h)
VALOR: R$ 180,00
LOCAL: MUSETTE CAFÉ – R. Nova Cidade, 402 – Vila Olimpia, São Paulo – SP, 04547-071
INSTRUTOR: Hugo Rocco
Coffee Bike Tour, um roteiro de degustação de cafés especiais

Coffee Bike Tour, um roteiro de degustação de cafés especiais

Sabe aquele cheiro gostoso de café? Então imagine o cheiro e o sabor de um café fresco feito com cuidados especiais em cada etapa, desde a  fazenda até o seu preparo pelo barista na cafeteria… Sentiu?

 

Este roteiro é inédito no Brasil e, até onde procuramos, não encontramos no mundo um Bike Tour de degustação de Cafés Especiais.

Você sabia que o Brasil é o maior produtor de café do mundo e o segundo maior país consumidor? Se não sabia, então aproveite o Coffee Bike Tour,  realizado pela Kuritbike, para aprender muito mais sobre a bebida mais popular do Brasil.

O Coffee Bike Tour destaca e valoriza a rica cultura de cafés especiais existente em Curitiba. Neste roteiro os participantes conhecem algumas  das mais aconchegantes e importantes cafeterias  de Curitiba e principalmente degustam o melhor do café brasileiro, preparado por baristas premiados no Brasil e no exterior.

Em cada uma das paradas é feita uma degustação comentada, proporcionando aos coffee lovers o contato com pelo menos 4 tipos diferentes de cafés especiais.

Mas não é só nos tipos de cafés que se apresenta a diversidade deste saboroso universo dos cafés especiais, durante o Coffee Bike Tour os coffee lovers vão se surpreender com os diferentes processos de preparação do café oferecidos pelas cafeterias de Curitiba, como o tradicional espresso, o french press, aeropress e o coado diferenciado usando a Hario V-60.

Assim como um bom café fresco, não dá pra esperar.. a melhor hora pra fazer este roteiro é agora, porque o café é um bom parceiro pra todas as horas e as cafeterias de Curitiba nos oferecem o que há de melhor em cafés especiais!

Coffee Bike Tour

Cafeterias de cafés especiais visitadas

.

Como Funciona

Saídas de segunda a sábado  (Mediante agendamento prévio) de Segunda a Sexta às 09:00 e 14:00, Sábados 09:00 e 15:00

Reservas – queropedalar@kuritbike.com

Informe o nome do roteiro e a data em que deseja faze-lo no título do e-mail

Ponto inicial e final: Rua Coronel Agostinho Macedo, 53 – Bairro Centro Cívico

Duração – 4 a 5 horas

Grau de dificuldade – Fácil

Valor – R$ 125 por pessoa (mínimo duas pessoas)

Valor para grupo – R$ 105 por pessoa (a partir de 4 pessoas)

Incluso

  • degustação de cafés especiais nas cafeterias visitadas
  • 500 ml de água por cliente
  • bicicleta modelo urbano
  • capacete
  • seguro
  • acopanhamento do condutor
  • assistência mecânica durante o passeio