Escolha uma Página

No dia 24 de junho, semana passada, a Exprèx Caffè aproveitou que o pessoal da Martins Café estava na cidade para fazer um workshop.

O Mariano Martins falou sobre alguns tipos de fermentação e torras e os sabores que poderiam resultar em questão de acidez, doçura, amargor e adstringência.

E a parte prática foi muito interessante!

Começou com a prova de água com açúcar, para reconhecer o sabor doce. A segunda experiência foi com vinagre de álcool – mas foi só um golinho! E todos puderam perceber como o sabor ácido agia na boca e na língua. O terceiro foi o pior: água com dipirona líquida, para o sabor amargo! Como já era esperado, esse sabor foi o que mais marcou.

Workshop Cafés Especiais

Na sequência, o Mariano sugeriu misturar 2 partes da água com açúcar com 1 parte do vinagre e provar. Ficou praticamente uma limonada. E é isso que pode ser buscado no café mudando apenas o tempo da fermentação dos grãos antes da torra.

Nisso, a Q Grader Fabíola, sócia dele no Martins Café, passou pelas mesas taças com exemplos desses grãos, que são exatamente os mesmos, mas com processos diferentes. Um que não havia passado por fermentação alguma, com estilo mais brasileiro, outro com fermentação mais curta, como nos cafés colombianos, e o terceiro era o mais fermentado, baseado nos cafés africanos.

Degustação de Cafés Especiais

Os aromas e os sabores ficaram bem distintos, o primeiro mais suave e doce, o segundo levemente mais ácido e o terceiro, bem exótico, lembrava frutas!

Houve ainda uma segunda etapa, em que foram comparados 2 tipos de café, um que havia sido torrado em menor temperatura e por menos tempo que o outro.Martins Café

Claro que na degustação ficou bem claro qual ficou mais amargo e com cheiro que lembrava borracha queimada!

A Exprèx Caffè já fez uma lista de interessados para próximos eventos como este, então, fique de olho!

workshop cafés especiaisFotos por Roberto Takashima.

Serviço:

Exprèx Caffè

Praça Santos Andrade – Centro

Curitiba – PR

Related Post