Escolha uma Página

“Você costuma adoçar o café?”, pergunta a seus clientes a barista Flavia Pogliani, 35 anos, dona do The Little Coffee Shop, o menor café de São Paulo, inaugurado há apenas uma semana na Rua Lisboa, esquina com a Arthur de Azevedo.  O lugar mede 1,08 metro de comprimento por 1,74 metro de largura, o que dá um total de 1,87 metro quadrado. Como o espaço não é um quadrado perfeito, as laterais acabam diminuindo a área para 1,68 metro. É um pouco maior que uma cabine de elevador residencial. “Antes de abrir a loja imaginei três situações de negócio”, conta Flávia. ”Mesmo a mais pessimista era viável”.

A situação atual é melhor do que a projetada por ela. Na primeira semana, o estabelecimento vendeu uma média de 70 cafés expressos por dia (cada copinho com 30ml custa R$ 3). Na última segunda-feira (23), data da visita do São Paulo para Curiosos as vendas no fim do dia tinham dobraram. “Já experimentei todos da região, mas agora vou ficar só aqui”, promete Maurício Bussab, 51 anos, que trabalha em uma distribuidora na mesma rua. Em uma hora e meia de conversa, ele foi um dos 31 clientes que pediram “um cafezinho, por favor”.

Além do expresso, Flavia oferece outras cinco opções de bebidas quentes: tipo expresso (R$3), macchiato (R$ 4), pingado (R$ 4), cappuccino italiano (R$ 5) e babyccino (R$ 3), este destinado especialmente a crianças, pois é feito com leite cremoso e confeito por cima, sem adição de café. A barista oferece também pedaços de bolos e pacotes de bolachinhas de coco. Ela colocou na calçada duas banquetas altas, sem cadeiras, para os clientes apoiarem pratos e copos. “Quando resolvi abrir o negócio, encomendei com um blend especial com a Isabela Raposeira, do Coffee Lab”.

P1070946

Depois de 10 dias, o pedido estava entregue. “É um sabor diferente, sei que tem um pequeno risco”, explica Flavia. “Ele é mais aromático e tem uma doçura natural, por isso sempre pergunto aos clientes se eles costumam adoçar o café. Se sim, peço para colocarem menos açúcar do que o habitual”. O publicitário Rodrigo Volponi, 36 anos, que visitava a loja pela primeira vez aprovou o produto. “Eu não coloco nenhum adoçante para sentir o gosto natural da bebida”, diz. “O café está ótimo, a cidade precisa de mais espaços assim”.

Quando terminou o curso de Economia, em 2005, na Universidade de São Paulo, a paulistana Flavia decidiu fazer uma pós-graduação na Austrália. Foi lá que ela deu um salto definitivo para o mundo do café. “Comecei a trabalhar em restaurantes servindo cafés para pagar as contas”, recorda-se. “Acabei me interessando pela área e, ao voltar para o Brasil, estava decidida a ganhar a vida com café”. Flavia desembarcou em São Paulo em 2009 e foi trabalhar em um café bistrô, no bairro de Moema.

Em seguida, ao lado da publicitária especializada no mercado gastronômico, Marcela Herz, criou o Coffee Week Brasil, evento destinado à seleção de estabelecimentos que oferecem cafés de alta qualidade. “O evento foi feito para incentivar a venda de cafés de alta qualidade, mas não dá nenhum retorno financeiro”. Por isso ela decidiu abrir sua própria cafeteria. O lugar foi um achado. “Minha mãe é dona da loja ao lado. Em cima existem duas salas que estão desocupadas e ela sugeriu que eu ficasse com uma delas”. Flavia não quis e teve uma ideia melhor: “Tem uma escada muito grande, achei que as pessoas não iam subir tudo isso para tomar um cafezinho. Então, pedi a ela um pedaço da vitrine da loja”, diverte-se Flavia, que anuncia duas novidades no cardápio para daqui a algumas semanas – café coado na hora e café gelado.

P1070944

A título de curiosidade: O Guinness Book, publicação anual que apresenta recordes reconhecidos internacionalmente, destaca a maior loja de café do mundo. Trata-se do Adwaa Al Masaa Café. Inaugurada em 13 de agosto de 2014, em Riad, na Arábia Saudita, a loja tem 1.050 lugares. No entanto, o livro não faz nenhuma menção a menor cafeteria do mundo. Seria a The Little Coffe Shop este lugar? Você conhece outra cafeteria menor que esta?

The Little Coffee Shop
Rua Lisboa, 357, Pinheiros
Tel. 2385-5430
Seg. a sex., das 12h às 17h

Fonte: spcuriosos.com.br

Related Post