Escolha uma Página
Cafeterias se unem para enfrentar a pandemia

Cafeterias se unem para enfrentar a pandemia

Cafeterias amigas encontraram no colaborativismo a saída para garantir a sobrevivência durante a pandemia.

Diz o ditado que uma boa xícara de café tem poder de aproximar pessoas. Talvez essa característica social da bebida também tenha estimulado a união de empreendedores de 3 pequenas cafeterias de São Paulo em torno de um objetivo comum.

A partir da necessidade das cafeterias continuarem a gerar renda durante a pandemia, surgiu uma iniciativa onde os proprietários do Bogo CaféFora da Lei Café e Catarina Coffee and Love se juntaram para oferecer um produto em que as 3 cafeterias vendem e as 3 cafeterias ganham.

E eles foram foram rápidos para se organizar, pois logo no início da quarentena lançaram o Kit Tamo Junto, a primeira edição fruto desta parceria, composto por 3 cafés, de 3 diferentes, cada um de uma cafeteria. Depois veio o Clorokit, que era composto por 3 cafés de Minas Gerais. Essas ações deram tão certo, que acabaram de lançar a terceira edição do Kit da Felicidade, composto por 3 cafés, que são provenientes da cidade de Piatã – BA, epicentro da cultura de cafés especiais na chapada, além dos produtores serem todos vizinhos.

E assim, o fruto deste colaborativismo está ajudando a manter as atividades das 3 empresas.

Bogo Café
The Coffee, a cafeteria de 3m² em Curitiba

The Coffee, a cafeteria de 3m² em Curitiba

O projeto da pequena cafeteria “The Coffee” abraça as dificuldades típicas urbanas: falta de tempo, falta de espaço, necessidade de agilidade e energia

Quanto espaço é preciso para tomar um bom café? Em Curitiba, no Paraná, Ana Carolina Boscardin e Edgard Corsi levaram esse questionamento muito a sério quando projetaram o inovador The Coffee, um estabelecimento que funciona com apenas 3 m². O objetivo era abraçar as dificuldades típicas urbanas: falta de tempo, falta de espaço, necessidade de agilidade e energia e transformá-las em um novo jeito de se consumir café.

A cafeína das bebidas fornece a agilidade e energia extra para o cotidiano urbano de ritmo frenético. Os profissionais buscaram, então, inspiração no minimalismo oriental para otimizar o espaço. Ripas metálicas, madeira clara e uma caixa em acrílico têm o papel de valorizar um elemento fundamental: a luz. O cubo iluminado demarca a entrada e destaca o estreito café dos demais estabelecimentos ao redor.

A máquina de café foi colocada para que o barista pudesse ficar de lado para o cliente, não de costas. “Ao se aproximar da bancada de atendimento, é possível fazer o pedido através do tablet e aguardar para retirar seu café. Enquanto isso, pode-se bater um bom papo com o barista, que já conhece toda a movimentação da rua”, explicam Edgard e Ana.

A calçada também faz parte do The Coffee. Ela, que normalmente serve somente como passagem, torna-se palco de risadas, encontros e, é claro, deliciosas degustações. Essa ressignificação é mais do que intencional. “Transformar pequenos fragmentos urbanos, sensibilizar, trazer um novo conceito e, ainda, alterar a rotina das pessoas em meio à agitação do mundo atual e da correria do dia a dia, onde tempo é dinheiro e a cafeína é necessária para restaurar as energias, nada é mais providencial que um café estilo ‘para levar’”.

SERVIÇO THE COFFEE

ONDE?

Al. Prudente de Moraes, 1227, Centro, Curitiba.

QUANDO?

Seg a sex: 7:30 – 20:00

Sáb e dom: 9:00 -19:30

Mais informações no site.

IL Barista recebe o café mais caro do mundo

IL Barista recebe o café mais caro do mundo

Café da Fazenda Primavera, de Minas Gerais, alcançou a maior pontuação entre 18 países no maior concurso de cafés do mundo

Campeão do concurso “Cup of Excellence 2018”, o café de variedade Geisha, da Fazenda Primavera, chega com exclusividade à rede IL Barista Cafés Especiais. Produzido em Angelândia, na região da Chapada de Minas Gerais, o café conquistou um recorde de preço ao ser negociado por R$ 73 mil por saca de 60kg, ou seja, cerca de R$ 1.220 por quilo, o mais alto valor pago em todo o mundo por um café.

Segundo Gelma Franco, diretora do IL Barista, o Brasil, além de ser o maior fornecedor de cafés especiais do mundo, com produção anual de 9,7 milhões de sacas, tem melhorado expressivamente sua posição no ranking de “Specialty Coffees”. Com o Geisha, da Fazenda Primavera, o país entrou definitivamente no “Top Five” de cafés com alta pontuação. 

Veja também:

A bebida tem notas de capim cidreira, limão, corpo médio e acidez sedosa. “A primeira vez que experimentei, exclamei: em 16 anos como especialista, eu nunca bebi um café tão incrível como este! Fiquei com vontade de beber mais e mais. Somos privilegiados em poder oferecer esse ouro negro aos nossos clientes, que alcançou a maior pontuação dentre todos os concursos do Cup of Excellence entre os 18 países produtores de cafés especiais em 2018”, explica Gelma. 

Os grãos exclusivos serão comercializados em edição limitada, no método de preparo filtrado (100ml, R$ 31,90), e também em cápsulas compatíveis com o sistema *Nespresso (R$ 84,90, 10 cápsulas). 

Sobre a IL Barista Cafés Especiais 

Com 15 anos de existência e oito unidades espalhadas pelo estado de São Paulo, a marca IL Baristas Cafés Especiais é reconhecida pelos consumidores pela sua qualidade e sofisticação. A renomada casa da especialista Gelma Franco tem diversos prêmios e indicações, como a de melhores do ano pela Revista Veja SP, durante 11 anos consecutivos. Considerados um dos melhores Specialty Coffees do Brasil, possui uma equipe formada por baristas certificados e com várias participações em Campeonatos de Café e de Latte Art.

Melhores dicas para quem quer montar uma cafeteria

Melhores dicas para quem quer montar uma cafeteria

Para muitos, a realização de um sonho, para outros uma boa oportunidade de empreender. Assim como qualquer outro negócio, montar uma cafeteria  exige planejamento e dedicação do empreendedor.

Abrir uma cafeteria é é o sonho de muitas pessoas, como uma oportunidade de mudança de vida, deixando assim de trabalhar para alguém e montar um negócio lucrativo, ou simplesmente por adorar o Café. Mas se engana quem pensa que entrar no ramo é simples. Apesar do grande potencial que ela tem, não é todo mundo que consegue ter bons resultados.

Isso acontece, principalmente, porque as pessoas não se preocupam com detalhes que são importantes e fazem toda a diferença. É preciso se preparar bem para montar uma cafeteria que realmente vá dar lucro.

Para ter sucesso, uma cafeteria exige uma grande dose de dedicação do proprietário. Fazer um bom planejamento, contratar  profissionais qualificados, investir nos equipamentos e produtos adequados – tudo isso exige muito preparo.

1. CONHEÇA SEU PRODUTO

O primeiro passo para quem pensa em entrar no ramo é entender sobre o produto que vai estar na porta, ou seja, entender de Café. Isso é importante para poder contratar os funcionários certos, escolher os equipamentos e produtos adequados e supervisionar a qualidade dos produtos e serviço na sua cafeteria.

Para isso, é interessante que você e, na medida do possível, seus futuros funcionários, realizem um curso de barista. Por meio dessa capacitação, será possível compreender quais os passos para a preparação de um bom café, os ingredientes adequados, o que pode ou não ser combinado, as oportunidades de criação de novas bebidas e outros.

Capacitar os funcionários periodicamente, também após a abertura do negócio, é igualmente importante, para que todos fiquem por dentro das novidades e tendências do mercado.

2. ELABORE UM PLANO DE NEGÓCIO

Não basta ter conhecimento sobre café (mas saiba que é muito importante saber sobre o seu principal produto). Para abrir um negócio, é preciso conhecer tanto o seu produto, como entender o mercado e ter conceitos básicos de gestão.

Antes de começar um negócio, monte um plano. Liste todas as informações possíveis sobre o seu projeto, incluindo sua estratégia, produtos que serão vendidos, custos fixos e variáveis, análise de mercado e concorrência, público alvo,  investimento necessário para abrir o negócio – incluindo ponto, reformas, decoração, equipamentos, capital de giro, funcionários, etc.

O objetivo principal é identificar se há de fato uma oportunidade para lucrar com o negócio e evitar surpresas desagraveis na hora de colocar a mão na massa.

Quanto mais preparado você estiver, mais fácil será resolver os problemas que aparecerem durante o caminho.

3. ENCONTRE O PONTO IDEAL

Escolher um bom ponto é absolutamente fundamental para o sucesso da empreitada. Procure visitar o local em diferentes dias e horários. Se possível, faça uma contagem de quantas pessoas passam por hora em frente do local.

Este será o fator mais importante de seu sucesso ao montar o negócio ou a falta dele. Você pode ter o melhor café do mundo, mas se os clientes potenciais não podem encontrá-lo, ou o seu acesso não é fácil ou conveniente, suas chances de sucesso ao montar uma cafeteria serão muito reduzidas.

O ideal e que este tipo de empreendimento, cafeteria, esteja localizado em local de grande movimento.

Os locais com a melhor probabilidade de sucesso para montar uma cafeteria são:

  • Próximo à universidades;
  • Grandes centros comerciais;
  • Prédios de escritórios;
  • Próximo a residenciais com boa concentração de pessoas por metro quadrado; avenidas movimentadas;
  • Áreas de tráfego pesado de turistas;

Não se esqueça de verificar na prefeitura se é permitido montar uma cafeteria no local pretendido.

Outra coisa que você precisa analisar é a proximidade com concorrentes. É claro que se não tiver concorrência melhor, mas se o local for muito bom a concorrência não deve impedir você.

Veja também:

Aplicativo oferece café em dobro nas melhores cafeterias de São Paulo

4. ESCOLHA O LAYOUT DA CAFETERIA

Uma boa forma para este de exercício que irá lhe ajudar neste decisão, é respondendo as seguintes perguntas:

  • Como você imagina a sua cafeteria?
  • Será de qual tamanho?
  • Terá atendimento em mesa ou somente no balção?
  • Por que o seu cliente deve escolher a sua cafeteria e não outra?

Fazer com que o cliente se sinta à vontade é fundamental para conquistar um público fiel.

Além de um design atrativo, a sua estação de café também deve ser projetada para oferecer velocidade e eficiência de serviço. Assim, seus clientes não terão que suportar uma longa espera.

Montar uma cafeteria lenta, desleixada e com serviço demorado, pode reduzir o número de bebidas que você irá vender em um determinado período de tempo, refletindo diretamente em suas receitas. A demora também poderá irritar os seus clientes, o que também afetará o seu lucro.

5. TENHA BONS FORNECEDORES

Uma das etapas primordiais da estruturação de uma boa cafeteria é formar uma  boa rede de fornecedores. Isto vai desde a escolha da torrefação de café que você utilizará até decidir a empresa que será responsável por entregar e fazer a manutenção preventiva e corretiva dos seus equipamentos.

A qualidade dos equipamentos e da matéria prima utilizada impacta diretamente no café que será servido ao cliente. É preciso estudar bem os fornecedores para entender quem oferece o melhor custo-benefício, atendimento e assistência técnica.

6. ELABORAÇÃO DE CARDÁPIO

Em uma cafeteria não se vende só café, certo? Pois então! Você precisa investir também nesse aspecto e construir um cardápio atraente. Primeiro que café tem de vários tipos, origens, métodos, tamanhos – tenha um leque de opções.

Além disso, você vai precisar também oferecer produtos para compor seu ticket médio. Analise se é interessante para seu cliente um cardápio de salgados, doces e o que mais você achar que dá para acoplar ao seu negócio. Procure diversificar e inovar. Pense também em opções para aqueles que não são fãs do produto com cafeína, mas que gostariam de frequentar o espaço. Sucos naturais e chás costumam ser uma boa pedida.

É igualmente importante que cardápio seja simples e faça sentido para os novos clientes. Caso o nome de algum produto seja diferente ou pouco conhecido, tenha o cuidado de inserir uma breve explicação sobre ele. Caso contrário, o cliente acabará pedindo o item mais conhecido, “café comum”, e você não será capaz de desenvolver uma base de clientes que apreciam vários tipos de bebidas de café.

7. MONTE UMA BOA EQUIPE

Ninguém tem sucesso em seu negócio se não tiver rodeado de profissionais qualificados e que estejam empenhados na mesma causa: o sucesso do empreendimento.

O número e tipo de funcionários necessários par uma cafeteria depende muito da estrutura e demanda.

Contudo, ter um bom barista atrás do balcão é um fator decisivo para o sucesso do negócio. É a qualidade do serviço dele que vai ditar o andamento e o sucesso da sua cafeteria.

Além de dominar a técnica, é importante que seja uma pessoa atenciosa, que saiba conversar com os cliente. Também é fundamental que o profissional mantenha-se atualizado e atendo as tendências do segmento. Os clientes que aprecia bons café, geralmente gostam de conversar sobre o assunto e o barista tem que estar pronto para falar sobre o tema.

8. INVISTA EM DIVULGAÇÃO

Com tudo pronto, é hora de promover o seu café. Para estar na lista de cafeteria de sucesso, você precisa ter noção do quanto o Marketing é importante, pois fortalece a sua relação com o público e faz com que o seu negócio tenha sucesso.

Por isso, a dica é que desde o início você separe um dinheiro para contratar profissionais ou uma agência que seja especializada na elaboração de planos de divulgação. É algo necessário e que vai te ajudar a multiplicar o seu negócio.

Confira abaixo alguns pontos importantes:

  • Ter uma identidade visual bem definida;
  • Investir na presença online (site e mídias sociais);
  • Criar promoções e ações fidelização;
  • Participação de Eventos e Festivais

Mesmo com essas dicas, o sucesso não é garantido, mas é uma boa forma de começar a busca por esse!

6 cafeterias em Brasília que você tem conhecer

6 cafeterias em Brasília que você tem conhecer

Vamos falar de Brasília? Mas deixemos a política, escândalos, CPI’s e os famosos “cafezinhos” de lado. O assunto aqui são as boas cafeterias da capital federal.

Brasília merece destaque por uma cena interessante no segmento de Cafés Especiais. De um simples espresso depois do almoço a incrementados cappuccinos ou um filtrado para uma tarde entre amigos, as cafeterias entraram de vez no roteiro habitual dos brasilienses.

Não importa se você mora na capital federal ou está só de passagem, selecionamos alguns estabelecimentos que vão te conquistar pela qualidade do café e pelo atendimento.

Belini Café – The Coffee Experience

À frente da padaria Belini desde 2001, o empresário Gilberto Manso foi um dos pioneiros no país a torrar o café na própria loja. Em Brasília, sua equipe de baristas é uma das melhores. No início de dezembro, Manso levou sua paixão pelo grão a um nível superior com a abertura deste endereço do outro lado da rua de seu negócio original. O extenso subtítulo da casa faz sentido. Afinal, o menu traz doze experiências divididas por equilíbrio de sabor, região de produção e princípios de extração. Nesse último critério, surge uma ótima pedida composta de dois cafés coados pelo sistema Clever (controle de fluxo de infusão). O primeiro é servido com um minuto de contato com a água. O segundo, após dois minutos e meio ). Afora as degustações, há uma variedade de mais de trinta preparos, entre os quais o método syphon, elaborado em recipiente esférico de vidro submetido a fogo e pressão

Endereço: CLS 114 – Bloco B – Loja 07 – Telefone: (61) 3345.3000

Café Clandestino

Inspirado nas modernas cafeterias dinamarquesas, o Clandestino aumenta as opções de lugares para saborear cafés de alto padrão em Brasília. Aqui, o cliente pode folhear livros e acomodar-se no simpático ambiente de tons preto e branco com toques azul-vintage. Sob consultoria da barista Isabela Raposeiras (Coffee Lab, SP), as sócias Liana David e Carolina Gomide montaram um menu enxuto de lanches que harmonizam bem com a bebida. Os grãos variam de acordo com a disponibilidade dos microlotes, a exemplo do complexo catuaí 81.

Sempre com uma trilha sonora especial, e wi-fi disponível para quem precisa de um lugar fresco, tranquilo e agradável para trabalhar ou passar o tempo.

Endereço: 413 Norte, bloco D, loja 23 – Fone: (61) 3340-4919

Ernesto Cafés Especiais

O nome Ernesto é uma homenagem ao dono da mercearia onde Juliana Pedro, historiadora e proprietária, comprava grãos moídos na infância. O espresso é da cafeteira italiana La Marzocco , assim como o cappuccino italiano. Para quem tem saudade daquele cafezinho coado, há três opções de café filtrado, uma delas passa pelo coador de cerâmica japonês chamado Hario, que proporciona uma bebida mais ácida e doce.

Endereço: 115 Sul, bloco C, loja 14 – Fone: (61) 3345-4182

Laika Cafés Especiais

Sonho antigo do casal de chefs Syomara Barchini e Pablo André Alejandro, o Laika Cafés Especiais traz, em sua essência, referências a cafeterias da França, Inglaterra e Argnetina, de onde Pablo veio há oito anos para coordenar o curso de gastronomia do Iesb.

O nome, que faz menção à cadela Laika, lançada ao espaço na nave russa Sputnik 2, foi escolhido por “fugir do óbvio”, segundo Syomara. Na casa, há diversas opções de sanduíches, que, segundo a chef, podem, “com tranquilidade, substituir uma refeição tradicional”.

Endereço: Gilberto Salomão, Stand 18, Lago Sul – Telefone (61) 3201-5500

Los Baristas

A loja é focada em degustação de cafés especiais. Os proprietários Vitor Ávila e Heloísa Checheliski têm relações com diversos produtores locais de alguns dos estados que produzem cafés de boa procedência em território nacional, como Minas Gerais, Paraná e Bahia. Por isso, a casa deve oferecer grãos variados na maioria das vezes que o consumidor aparecer por lá.

Endereço: SCLN 404 Bloco C Loja 38 – Telefone: (61) 3033-6183

Objeto Encontrado

View this post on Instagram

Nosso cappuccino! #oe102n #objetoencontrado

A post shared by Objeto Encontrado (@objetoencontrado) on

Que tal tomar um café enquanto lê um livro, aprecia uma obra de arte ou ouve uma boa música? Pois é essa a proposta do Objeto Encontrado: mostrar que café tem tudo a ver com irreverência. E a qualidade da bebida responde à altura o serviço diferenciado. “A principal vantagem é oferecer as bebidas nos padrões de qualidade”, garante a proprietária, Bebel Amor. O expresso, o ristretto e o duplo são os mais pedidos. Mas Bebel diz que o preferido da clientela é o cappuccino. “Claro que sem chocolate e nunca muito quente. O leite é devidamente vaporizado e fica docinho e lindo”.

Endereço: CLN 102, Bloco B, S/N – Loja 56 – Asa Norte – Telefone: (61) 3081-8383

Tem mais alguma sugestão?  Indique nos comentários!

Leia também:

10 PARADAS OBRIGATÓRIAS PARA OS AMANTES DE CAFÉ EM SÃO PAULO

CAFÉS EM BUENOS AIRES QUE VOCÊ PRECISA CONHECER

SEATTLE, A MECA DO CAFÉ NOS ESTADOS UNIDOS



Booking.com

Suplicy Cafés Especiais lança app para “furar fila” que permitirá loja sem atendente

Suplicy Cafés Especiais lança app para “furar fila” que permitirá loja sem atendente

Para o CEO da Suplicy Cafés Especiais, transformação digital demorou a atingir o setor de alimentação, mas apps como iFood mostraram que o cliente quer conveniência.

A rede Suplicy Cafés Especiais está pronta para se tornar mais digital. A empresa, em parceria com a Visa, está lançando um aplicativo que promete facilitar a vida dos clientes. Será possível pedir e pagar por uma bebida ou produto do estabelecimento pelo App. Depois, basta passar na loja para pegar a compra.

A inovação, além de facilitar a vida de quem consome, traz novas possibilidades de negócios à rede e pode ser vetor para trazer um perfil novo de clientes, os millennials.

A história do aplicativo começa ao mesmo tempo que a Suplicy abre uma loja conceito no conjunto São Paulo Corporate Towers, na região da Vila Olímpia, centro financeiro de São Paulo. Os prédios abrigam também a sede da Visa no Brasil. “A Visa nos procurou para uma sessão de cocriação para saber onde nos apoiar e como nos ajudar. Um dos resultados foi essa ideia de um app onde o cliente poderia pedir, pagar online e retirar na loja”, conta Filipe Braga, CEO da Suplicy Cafés Especiais.

Fernando Pantaleão, vice-presidente de vendas e soluções para comércios da Visa do Brasil, conta que foram aplicados conceitos de design thinking para achar quais eram os principais problemas para os potenciais clientes da rede de cafés.

O principal deles, principalmente naquela loja dentro dos prédios comerciais, eram as grandes filas em determinados horários, como após o almoço. Chegaram então à ideia de um aplicativos que “furasse a fila”.

Por outro lado, além de permitir essa maior agilidade para os consumidores, o CEO da rede vê abertas novas possiblidades de negócios e uma forma de atingir novos públicos.

Veja também:

APLICATIVO OFERECE CAFÉ EM DOBRO NAS MELHORES CAFETERIAS DE SÃO PAULO

Microlojas

O aplicativo, diz Filipe Braga, permitirá o trabalho da Suplicy com o formato de “microlojas”. Inicialmente, esse modelo será usado em 11 prédios da WeWork, empresa de espaço compartilhado de trabalho. Esse modelo dispensará a necessidade de atendentes. “Uma barreira para uma operação desse tipo era ter um funcionário e custo fixo para um volume baixo de vendas”, explica Braga. Essa barreira vai por água abaixo com o auxílio do aplicativo de autoatendimento. “Existimos há 15 anos, mas nossa penetração com millennials é baixa”, diz. A expectativa é que, ao estar no meio digital tão familiar à essa parcela da população, a rede seja mais atraente.

Braga acredita que o aplicativo é parte da transformação digital que atinge o varejo físico. “Uma das coisas que o cliente não faz online é comer. Então esse impacto digital demorou um pouco para chegar até nós. Por outro lado, vemos empresas como iFood e Rappi que permitem que o cliente ganhe tempo”, explica. Era hora de se mexer.

No lançamento, o aplicativo terá integração somente com a loja localizada nas São Paulo Corporate Towers. Até o final deste ano, de acordo com os planos da rede, o app poderá ser usado em 25 unidades.