Escolha uma Página

“Café não é só café, é também quem planta com cuidado, quem colhe manualmente, quem torra artesanalmente, quem prepara com atenção e quem bebe com gosto.

Café não é só café, mas é também todos os encontros e trocas que ele proporciona.”

Esse é o manifesto do projeto que está acontecendo neste mês na fazenda de um pequeno produtor no Sul de Minas. A equipe da microtorrefação Supernova Coffee Roasters com o apoio das marcas Probat e Tintas Renner, está revitalizando uma casa que fica ao lado de um terreiro de secagem de café.

A ideia é que essa casa se transforme num ponto de encontro para os interessados em aprender sobre plantio, colheita e processamento, promovendo uma troca entre as pessoas de todas as áreas do café, seja produtor, pesquisador, barista, consumidor ou torrefador.

O artista Nuno Skor da produtora Mucha Tinta está ilustrando toda a casa com representações inspiradas na literatura de cordel e que retratam os universos do café especial.

Após o trabalho na casa, a equipe fará uma colheita seletiva manual e o café colhido e torrado será uma das recompensas do financiamento coletivo para viabilizar a produção do filme “Café não é só café”.

O objetivo do projeto é dar visibilidade para o trabalho das pessoas envolvidas na cadeia do café especial no Brasil, valorizando a dedicação e o esforço necessário para que uma xícara de café chegue até as mãos de quem bebe.

Todo esse processo será registrado pela produtora de filmes Tomate Maravilha. O documentário será lançado em outubro, na Semana Internacional do Café, em Belo Horizonte, e, posteriormente, em Curitiba e São Paulo.

Ficou curioso? Acesse catarse.me/cafenaoesocafe

Related Post