Warning: A non-numeric value encountered in /home/storage/9/2f/47/drinkgoodcoffee/public_html/wp-content/themes/Divi/functions.php on line 5837
Escolha uma Página

Principal concurso de qualidade de cafés especiais do mundo, o Cup of Excellence Brazil 2018, conta com 77 finalistas, sendo 40 na categoria Naturals e 37 na Pulped Naturals

 

Contribuir para a capacitação de produtores e demais segmentos da cadeia produtiva dos cafés especiais, esse é um dos objetivos do Cup of Excellence – Brazil, o principal concurso de qualidade do mundo, desde a sua criação. Em 2018, realizado como ação do projeto setorial “Brazil. The Coffee Nation” pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA), em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e a Alliance for Coffee Excellence (ACE), o concurso dá nova mostra que esse norte vem sendo alcançado anualmente. Foram 1.000 amostras inscritas e, após a apuração na fase nacional, 77 seguem na disputa para saber quais serão os melhores cafés especiais do Brasil na safra atual.

Dos lotes classificados para a fase internacional do Cup of Excellence – Brazil 2018, que teve início no dia 15 e se estende até o próximo domingo (21/10), no Assoxupé Club, em Guaxupé (MG), 40 são da categoria Naturals, que envolve os cafés naturais, colhidos e secos com casca, e 37 da Pulped Naturals, que é destinada aos grãos produzidos por via úmida, como os cerejas descascados e os despolpados/desmucilados.

Nessa etapa, que tem como instituições anfitriãs a cooperativa Cooxupé e a empresa SMC Specialty Coffees, 29 juízes das principais compradoras internacionais, vindos de Estados Unidos, Japão, China, Cingapura, Bulgária, Rússia, Inglaterra, Austrália, Índia e Alemanha, analisam os finalistas e os que obtiverem nota igual ou superior a 86 pontos (escala de zero a 100 do concurso) serão eleitos os melhores cafés da safra 2018 do Brasil e comercializados, via internet, em disputado leilão internacional. Já as amostras que se classificarem com notas entre 84 e 85,99 pontos serão consideradas “National Winners” e também irão a leilão, possibilitando a comercialização a preços condizentes com a excelente qualidade que possuem.

Na categoria Naturals, a origem produtora que mais se destacou foi a Indicação de Procedência da Mantiqueira de Minas Gerais, com 15 cafés entre os finalistas, ou 37,5% do total. Na sequência, vêm a Denominação de Origem do Cerrado Mineiro, com 10 lotes (25%); Sul de Minas, com sete (17,5%); Matas de Minas e Chapada Diamantina (BA), com três amostras cada (7,5%); e as regiões de São Paulo da Média Mogiana e da Indicação de Procedência da Alta Mogiana Paulista, com um lote cada (2,5%).

A categoria Pulped Naturals conta com 37 finalistas, tendo a origem produtora da Chapada Diamantina encabeçando a lista com 17 representantes, o que corresponde a 46% do total. A Indicação de Procedência da Mantiqueira de Minas Gerais veio na sequência, com 10 cafés (27%), seguida pelas regiões das Matas de Minas, com quatro lotes (10,8%); do Sul de Minas, com duas amostras (5,4%); e da Denominação de Origem do Cerrado Mineiro, das Montanhas do Espírito Santo, da Chapada de Minas e do Planalto de Vitória da Conquista (BA), cada uma classificando um café (2,7%).

Os vencedores do principal concurso de qualidade do mundo para cafés especiais, que conta com auditoria da Agricert Brasil, serão anunciados no dia 21 de outubro, a partir das 17h, no Clube dos Operários, em Guaxupé.

BRAZIL THE COFFEE NATION

O projeto setorial “Brazil. The Coffee Nation” é desenvolvido em parceria pela BSCA e pela Apex-Brasil e tem como foco a promoção comercial dos cafés especiais brasileiros no mercado externo. O objetivo é reforçar a imagem dos produtos nacionais em todo o mundo e posicionar o Brasil como fornecedor de alta qualidade, com utilização de tecnologia de ponta decorrente de pesquisas realizadas no país. O projeto visa, ainda, a expor os processos exclusivos de certificação e rastreabilidade adotados na produção nacional de cafés especiais, evidenciando sua responsabilidade socioambiental e incorporando vantagem competitiva aos produtos brasileiros.

Iniciado em 2008, a vigência do atual projeto se dá até maio de 2020, tendo como mercados-alvo: (i) Alemanha, Austrália, Canadá, China, Coréia do Sul, Estados Unidos, Itália, Japão, Noruega, Nova Zelândia, Polônia, Reino Unido, Rússia, Taiwan (Formosa) e Turquia para os cafés crus especiais; e (ii) Argentina, China e Estados Unidos para os produtos da indústria de torrefação e moagem. As empresas que ainda não fazem parte do projeto podem obter mais informações diretamente com a BSCA, através dos telefones (35) 3212-4705 / (35) 3212-6302 ou do e-mail exec@bsca.com.br.

Veja também:

DESVENDE A RODA DE AROMAS E SABORES DO CAFÉ

Related Post